domingo, 22 de maio de 2016

Noite fria

Vai,
Busca noutros ares
A razão ignorada neste tempo
Traz a serenidade perdida
A consequência sem a causa
Uma explicação qual seja...

Sossega a ânsia
Desafogada em reminiscências
Evasivas de ilusão
Mergulhadas na hipótese sem tese
Soluciona!

Acalma a noite
Cessa o açoite
Endireita o pensamento
Alinha o trajeto
Do sei lá o quê
Mas faça!

As sílabas esmaecem
Di, mono...
Interjeições
Urros
Suspiros...
Lágrimas.

Nenhum comentário: