sábado, 23 de abril de 2016

Maniqueísmo à moda

Olá, gostaria de tratar sobre o Maniqueísmo ou suas versões tão utilizadas ultimamente nas mídias (ao menos às que tenho acesso).
Maniqueísmo fora uma corrente filosófica e(ou) religiosa do século III d.C, proferida por Manes (ou Maniqueu) na Pérsia, em que baseava o mundo em Bem e Mal, a existência de um deus bom e um deus mau. (vejam a regrinha de português mal com "l' mau com "u" - rsrssrr)

Nas atuais postagens, principalmente de estudiosos e conservadores (admiradores destes, também) sempre se tem usado o termo "maniqueísta" nas falas: não seja maniqueísta! Ou: isso é maniqueísmo! Ou ainda: você é um maniqueísta!... Pois bem, isso tem sido recorrente.

O que me intriga é que, na maioria das vezes, o acusado de maniqueísmo apenas diverge da opinião do que está escrito nos "posts" e afirma sua posição religiosa, moral ou ética a despeito dos temas.

Ora, discordar e mostrar sua posição moral é ser sempre um maniqueu?
Postam algo anti-ético ou imoral (de acordo com os valores cristãos), e quando alguém fala do que é o "Legal" regido pela moral, é logo advertido que está sendo maniqueísta.
Mas claro: se algo é imoral e lhe apresentam a devida responsabilidade ou punição, o que testemunha é maniqueu? Mas que coisinha mais pós-moderna isso! Em tempos e morais (e tudo mais) líquidos [confere Bauman] , ter posição firme já tem apelido: Maniqueísmo.

Se se afirma, baseado em evidências (postagens) que alguém, ainda que do clero ou qual seja, que o que faz é abominável e punível, aparece outro para defender:... Você é maniqueísta!

Bolas, para isso! Bando de covardes! Sim, existem atos imorais e puníveis e com responsabilidades conhecidas, e dizê-las não faz, de qualquer um, um maniqueu!

Em tempos de religiosidade líquida, moral líquida e coragem líquida, cristãos, principalmente os "intelectualizados", têm se portado com "medinhos" sociais. Uma frouxidão - líquida, se me entendem - capaz de aceitar o inaceitável à Fé; tolerar a afronta desmoralizante em favor da "grande religião socialmente aceita". Não! Acusar  ou denunciar erros não é Maniqueísmo!

Sim, o Mal existe, não aos moldes de Maniqueu, não temos deuses, mas um só Deus, em Pessoas Três: Pai, Filho, Espírito Santo.
Quanto ao Mal, entendido cristãmente, vem do anjo caído, Lúcifer, criatura de Deus. Lúcifer não é um deus, não existia antes dos tempos, fora julgado, derrotado e condenado.

Pois assim, ao invés de nossos (cristãos) conservadores ficarem medindo forças entre si - quem lê mais, quem fez mais Filosofia que o outro, etc., atuarem juntos contra os inimigos comuns à Santa Igreja. Temos tantos inimigos! E não podem perder tempo tentando se mostrar mais "general" que outros da mesma tropa.

Sim, há inimigos dentro da Igreja, mas o principal é a Vaidade, seguida sempre pelo Orgulho e sempre associada pela falta de vontade de praticar as Obras de Misericórdia Espirituais...

+ + +

Eudes Inacio, sJpVM

Nenhum comentário: