segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A MÁQUINA DE FAZER SANTOS

Fora descoberta uma máquina de fazer santos. A máquina é capaz de resolver problemas pastorais e fazer acontecer que todos participem da Celebração Eucarística plenamente sem necessidades de danças, tambores, palmas, comentários explicativos ou abraços no irmão do lado.
Na verdade, a Máquina já é bem conhecida mas é tida como relicário, como ultrapassada para alguns.
Há um número considerável de pessoas santificadas por ter entrado nela ou dela ter se aproximado.
A Máquina tem uma arquitetura simples, rústica - até, mas seus componentes como assento e "dispensório" são muitos comuns.
Há vários testemunhos, escritos até, da eficácia dessa Máquina, mas, por sua aparência, muitos a ignoram, principalmente os habilitados a dirigir e coordenar (liberar) a santificação dos que buscam a Máquina.
A Máquina tem um poder economizador de necessidade de criar shows ou festas para atrair pessoas à santidade. Basta a pessoa se aproximar dela e logo sai pronta - santa - para vida, para a Missa. A santificação é instantânea!
O desejo do Concílio Vaticano II era a maior participação do povo na Santa Missa. Esta Máquina faz qualquer pessoa participar de forma plena da Santa Missa.
Eis uma foto do modelo da Máquina.

CONFESSIONÁRIO
Chama-se "Confessionário". Santos como São Cura d'Ars e São Padre Pio passavam horas nele. E quantos homens e mulheres e crianças se aproximaram do Confessionário e saíram santos!!!!

Em tempos de "fixação por pastoral" disso ou daquilo; em tempos de "panelas", banhos de "água benta", danças, palmas... Ativismos com shows, sincretismos com candomblé e aproximação com atos pentecostais, pouquíssimos sacerdotes têm se afeito a produzir santos.
Não têm tempo, estão apressados.
O Sacramento da Penitência, se houvesse uma escala, seria constatado que está jogado à irrelevância, desprezado.
Os "chamegos" pentecostais invadem o Santo Único Culto ao Deus Altíssimo com sentimentalismos, psicologias, hipnoses e gritarias fazendo as ovelhas do Único Pastor pensarem que essas coisas são o desejo do Pastor. E não são!
Para quê se confessar? Eu já me sinto bem! (é comum se ouvir isso hoje em dia).
Não bastasse isso, está sempre raro perceber sacerdotes interessados em estimular o uso da "Máquina" e ele mesmo parar para distribuir a graça santificante oriunda do Sacramento da Penitência.

Ah, confessionário!... Santifica quem de ti se aproxima e quem de ti dispensa o perdão!

+ + +
Eudes Inácio, sJpVM.