terça-feira, 20 de dezembro de 2011

OBLATO BENEDITINO I

Caríssimos, deter-me-ei em fazer colóquios sobre a Santa Regra de São Bento (RB), e a fazer catequeses com os textos do livro de São Gregório - Segundo Livro dos Diálogos - sobre São Bento.

Comecemos:


Prólogo de São Gregório Magno ao Segundo Livro dos Diálogos

“(...)Houve um varão de vida venerável, Bento tanto pela graça quanto pelo nome, que desde a infância possuía um coração maduro. Superior, pelo seu modo de proceder, ao verdor da idade, a nenhuma volúpia entregou seu coração, e assim, enquanto se achava nesta terra, da qual por algum tempo pudera gozar livremente, desprezou, como já murchas, as flores do mundo.
“Oriundo de nobre estirpe da província de Núrsia, fora encaminhado a Roma para o estudo das belas letras. Vendo, porém, muitos nesses estudos rolarem pelo despenhadeiro do vício, recolheu logo o pé que quase pusera no limiar do mundo, no temor de que, tocando algo da sua ciência, viesse também ele a despenhar-se por inteiro no tremendo abismo.
“Desprezando, pois, tais estudos, deixou a casa e os bens paternos, e, no desejo de agradar somente a Deus, procurou o santo hábito do monaquismo. Retrocedeu, assim, doutamente ignorante e sabiamente insensato.(...)."

O jovem Bento parte para Roma para estudar. Mas o que vê? Que havia em Roma que o fez desistir?
Ora, Roma, - como nossa cidade Maceió é -, era muito permissiva. Os romanos eram dados à devassidão, aos vícios, à prostituição, ao homossexualismo... à libertinagem e liberalidade. 

Quis Bento "essa cultura"? Não. Renegou-a.

Seus pais, certamente, que o haviam enviado e pago seus estudos, decepcionaram-se com sua atitude:  "recolheu logo o pé que quase pusera no limiar do mundo", opção esta que mostrava seu interesse de "desejo de agradar somente a Deus".

E eu? Tenho coragem de abrir mão da ciência deste mundo?
Ou eu flerto com esta cultura de sexo sem limites, de aborto, de violência, de assassínio, de corrupção?

Tiro eu o pé da devassidão? Torço para que os outros pecadores morram?

Como mostro, se mostro, minha preferência exclusiva por Deus e Seus preceitos?  

Rezo, então: 

 De todo o coração eu vos procuro; 
não permitais que eu me aparte de vossos mandamentos.  
Guardo no fundo do meu coração a vossa palavra, 
para não vos ofender.
Sede bendito, Senhor; ensinai-me vossas leis. 
Meus lábios enumeram todos os decretos de vossa boca.
Na observância de vossas ordens eu me alegro, 
muito mais do que em todas as riquezas.
Sobre os vossos preceitos meditarei, 
e considerarei vossos caminhos.
Hei de deleitar-me em vossas leis; 
jamais esquecerei vossas palavras.
Concedei a vosso servo esta graça: 
que eu viva guardando vossas palavras. 
(Salmo 118, 10-17)

Senhor, aonde eu irei,
Se somenteVós tendes Palavras de vida eterna?(João 6,68)


 + 
PAX



Nenhum comentário: