sábado, 19 de novembro de 2011

UM RETIRO; UM ENCONTRO ESPIRITUAL

Sabedor da Sabedoria dos Monjes, dos seus conselhos e vida exemplar, na possibilidade de ter na vida os moldes e o modo beneditino como um Oblato, nos últimos dias 05 e 06 de novembro, fomos cinco amigos e eu visitar um monje.

Ao chegarmos na bela cidade, esperamo-lo rezar, pois já nos aguardava para o dejejum.

Fomos bem acolhidos, ainda que o monje não nos conhecesse pessoalmente - São Bento explica!

Apresentamo-nos, e ele, com serenidade, ouvia-nos a cada um. O que fomos ver lá? O que queríamos "beber" lá?

No dejejum, a mesa estava belíssima - e para mim, sofisticada - havia um "quê" de requinte nos alimentos (coisas de Nordeste mesmo, sem estrangeirismos) e sua distribuição tornava a refeição num ritual sagrado. - São Bento explica!

Refizemo-nos, e fomos à oração com o Breviário Beneditino - pouco distinto da Liturgia da Horas diocesana.

Partimos para o conhecimento do que o monje chama de "fisionomia de São Bento": Passamos por Nursia, Roma, Subiaco...

Voltamos à Hora Média.

Continuamos com a Fisionomia de São Bento... um caminho de aprendizado para os que desejam se tornar Oblatos Beneditinos.

Almoçamos; descansamos - nas biblioteca de vasto valor teológico, litúrgico e eclesial.

Voltamos aos estudos.

Fomos às Vésperas.

Um jantar descontraído, mas não menos prazeroso e fraterno.

Já além das 22 horas, recolhemo-nos num dos quartos, diante de uma belíssimas imagem da Virgem do Carmo, dedilhamos as contas da Coroa à Nossa Senhora.

Uma noite inesquecível.

Levantamo-nos às 6 horas.

Laudes!

Dejejum.

08 horas, Santa Missa: a Comunidade nos saudou; ajudamos no Altar do Senhor como acólitos e leitores.

Após a Missa, dispomo-nos a ajudar na Celebração do Batismo... memorável.

De volta a casa, mais partilha.

Almoçamos, com ares de despedida... que belo momento!

Partimos às 15 horas.

O padre, que nem nos conhecia, o monje, qual São Bento o faria, acolheu-nos, ensinou-nos, partilhou conosco... deu-nos de beber da fonte beneditina.

Deixei a Cidade com saudades.

Muito obrigado, Padre Bernardo Alves, OSB


Obrigado, Comunidade de Colônia Leopoldina 

Nenhum comentário: