terça-feira, 12 de outubro de 2010

POR QUE O JOVEM?

Qual categoria humana está em formação e decidindo ainda sobre sexualidade, afetividade e buscando se firmar?

Qual categoria humana tem ampla sede por saber e ser e ter?

Qual categoria humana tem deveres a cumprir sem sequer saber realmente o que são?

Qual categoria humana é tão cobrada por acertos de adulto enquanto, muitas vezes, nem o corpo ainda está maduro de verdade?

Qual categoria humana tem tanto jeito de criança e é louca para ser adulta?

Qual categoria humana carrega ainda uma "bomba de hormônio" em desenvolvimento capaz de alterar até mesmo o raciocínio sobre o óbvio?

O Jovem!

Por ser sempre possibilidade e movimento, ainda que não queira e perceba, o jovem é sempre protagonista do inusitado.

É capaz de superar limites só pelo bel-prazer, assim como negar-se ao objetivo só por se sentir obrigado.

E o que eu posso fazer?

Sirvo a esta categoria humana numa Pastoral, a Pastoral da Juventude, para que, diante das possibilidades, minimizar erros constrangedores e potencializar acertos e virtudes veladas nesses tantos jovens que acorrem à Igreja em seus grupos de base: alguns que curtem rock, outros axé; outros viciados, outros largados - à espera de um milagre; outros, a outras, simplesmente. Muitos jovens, muitas possibilidades.

Jovens que lotam o pátio de uma Igreja, sem ter o que fazer, desejando amizades e, por que não, sedentos de Deus.

Jovens. Jovens que acreditam piamente no invisível e que defendem com todas as forças aquilo (Aquele ou Aquela) sem sequer ter certeza do que falam... Jovens!

Eles são sempre possibilidade.

Chega de rótulos estagnantes para a juventude. Se podemos rotular, que seja de algo que represente movimento, possibilidade.

Nenhum comentário: