domingo, 10 de outubro de 2010

O QUE SERÁ DE NÓS?

Que será de nós? Que será?

Eles vêm com suas palavras bonitas
Prometendo aquilo que gostaríamos de ouvir.
Falam docemente, cheios de botox e maquiagem...
Falsos. Falsos.

Uma mostra de falsidade per si
E nós, se não fossem maquiados,
Escolheríamos qual fosse.
Nós os construímos, nós os preterimos,
Nós assim fomos doutrinados a aceitá-los.

Sociedade de plástico no peito varonil
Cujos filhos deste solo como mãe abortista
Recebe de volta seus filhos ensanguentados
Por bala, por pedradas, pela nóia.

Qual a saída? Qual a mudança?
Eles?...
Aqueles que, como eu, são passíveis de luxúria, ganância
E tudo quanto do que é humano?

Não! Eu me nego bastar-me a mim.
Eu não sou capaz de ir além de meus desejos.
Por isso, eu creio, eu espero, eu confio, eu adoro
Àquele que pode, concretamente, fazer-me feliz.

Jesus, eu confio em Vós!!!!

Nenhum comentário: