sábado, 25 de setembro de 2010

INTELIGÊNCIA E EGOLATRIA

Deparei-me numa sala da universidade com uma conversa muito instigada por parte dos dois professores e um aluno que lá se encontrava.

Falavam sobre Deus, criação, civilizações, Jesus, crenças, religiões e a Igreja.

Ouvi sobre a inteligência dos sumérios; os maias e seu calendário...

Eu ouvia atentamente a fala de cada um deles. Nas falas saíram "afirmações" que Jesus foi pra Índia, que esteve na Cashmira; que Jesus foi marido de Maria Madalena e teve filhos e que Seu corpo está enterrado na Cashmira. Que a conduta de Jesus só se explica pelas ações dos vedas (hindus), pois não eram ações comuns de judeus...

Eu olhava cada um deles e me preparava ferozmente como um "romeiro-apologeta" para dizer a cada um, quando um dos professores falou de um conto(?) sobre o Buda e um discípulo chamado Putra(?) [confesso que sou leigo sobre budismo] ... que este tal Putra perguntou ao seu mestre Buda por que não ensinava sobre se valia a pena ou não acreditar, se existia uma outra margem e por que não o levava logo para lá e por que ele não falava das páginas difíceis da vida espiritual... Daí o Buda pegou um punhado de folhas no chão e perguntou se havia mais folhas na sua mão ou na floresta e o Putra respondeu o óbvio, daí o Buda falou que ele só ensinava o necessário para o homem, ou seja, aquilo em sua mão e que a floresta é perda de tempo.

O professor arrematou dizendo que essas preocupações são dos ocidentais, pois para os orientais é tudo muito simples...

Eu confesso que tive pena. E comecei a rezar dentro de mim dizendo ao Senhor como eles são doidos pra conhecer a Verdade, mas A ignoram com suas inteligências cartesianas... querem tanto entender o que creem que se concentram em si mesmos, no que sabem: um tipo de "egolatria".

Os três são muito inteligentes, mas ególatras. Só rezando por cada um deles!

Fiquei abismado com o que me suscitou o Espírito naquela conversa... Porque eu ía falar duro contra cada um deles e o Espírito me fez calar e ouvir, ouvir e depois, ter pena. Vi o outro lado deles: eles querem Deus, mas impõem condições de como Deus deve se mostrar a eles. Assim, vai demorar.

Falam da Igreja e dos dogmas, mas concordam que há temas que não devem ser questionados no budismo.

* * *
Nosso pensamento ocidental precisa ir ad fontes!, na Fé daqueles dos quais somos geração posterior: refiro-me aos Padres da Igreja.

+ + +
Eudes Inacio, sJpVM

Um comentário:

Luciano Peixoto disse...

Meu caro, isso é muito comum no nosso meu e em dias atuais, lembre, o Senhor tocou em teu coração para "não jogar as migalhas de pão aos cães", nem sempre falar é sinônimo de sabedoria e testemunho, o ato de silênciar em alguns momentos também é um testemunho é uma forma da manisfestação da sabedoria de Deus. Apropósito, dê uma olhadinha em meu blog tem novos artigos e fotos.