sábado, 26 de junho de 2010

CONTINUO AMANDO.

Ó meu Senhor
Que não me quiseste perder
Insististe mesmo quando
Reclamava eu e Te ignorava.

Não me deixaste ignorar
Somente que Tu me amas
E na Tua Compaixão
Deste sem nada Te oferecer.

Quão valioso me considero
Nada para ser comigo sincero
Mas indigno ainda assim
Tu me amas a mim.

É o valor meu comprado
Estendido no madeiro pagaste
Com Tua dor e Teu Sangue
Foi a mim que resgataste.

Qual infortúnio posso temer
Senão aquele que não posso
Sentir que sou Teu servo
Nem Teu Amor observo.

Obrigado meu Mestre e Senhor
Por me haveres resgatado
Com Teu Sangue ainda nutres
A mim que ainda não limpo de pecado.

Não posso nada mais querer
Pois já tenho a Divindade
Que não por mérito meu
Faz-me servir por Liberdade.

Desejo ó Sumo Bem
A graça de algum dia
Face a face com meu Senhor
Dizer que aprendi o Amor.

Não permitas, eu peço
Que ainda que eu deseje
Me afastar de Teu olhar
Por favor, não me deixes.

Com Deus me deito
Com Deus me levanto
Com a Graça de Deus
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

+ + +
Eudes Inacio, sJpVM.

Nenhum comentário: