quinta-feira, 27 de maio de 2010

Porque sou Católico.

Ultimamente, entre tantos contra-testemunhos, refleti e ouvi reflexões de jovens atordoados na fé por causa de alguns sacerdotes. Tem sido - não foi - uma experiência dolorosa.

Mas por que ser católico? Por que não se tornar protestante ou espírita ou cristão em casa? (ouvi declarações como estas) Ou, do tipo "nunca mais vou pra igreja".

Confesso que refleti muito sobre tais declarações e reações. Senti-me compelido a "dar razão de fé a todos que me falavam" (cf. 1Pe 3,15). Por isso, eis algumas:

1ª - Quem é meu Salvador: Jesus ou algum padre?
2ª - Por que vou à Igreja: por Jesus ou por causa de alguém?
3ª - O que faço na Igreja de Cristo é pelo Cristo ou por causa de alguém?
4ª - Quem pecou foi Jesus ou um de seus membros (com batina ou não)?
5ª - Se Cristo deve ser adorado sobre todas as coisas e pessoas, vou me afastar dele por causa de um de seus servos?
6ª - Qual é o maior pecado, que peso tem? Respondo: só Aquele que os carregou sobre seus ombros numa Cruz - mais uma vez, Cristo!
7ª - O meu sacrifício diário para ser bom servo Cristão precisa de reconhecimento de quem: de Cristo ou de alguém?
8ª - Quando vou à Missa, o Sacrifício Santo e Perpétuo ao Deus Pai, vou oferecer-me ou julgar quem não é digno de oferecer-se? - Presunçoso, não? -.
9ª - Abandonar a Igreja, ajuda-A?
10ª - Existe culto a Deus sem sacrifício? Não! Então o que ofereceria eu em casa? E o que eu faria com o 3° Mandamento da Lei de Deus?

Bem, estão aí 10. Se forem necessárias + 10, estou pronto, porque não falo por mim, mas pelo Espírito que, por misericórdia, dignou-Se instruir-me.

Lembro ainda: Quando tiramos os olhos da Cruz de Cristo, começamos a idolatria.

+ + +

Eudes Inacio, sJpVM

Nenhum comentário: