segunda-feira, 3 de maio de 2010

Androgenia Religiosa

Deparamo-nos constantemente com músicas de cantores cristãos que não falam de fé, nem de esperança ou sequer de Cristo.

Músicas que falam de "força", de "iluminar", de "paz"... é uma apologia ao se dar bem na terra: religião do bem é a que me deixa zen...

Há ainda canções que falam de nada, para o nada... são sentimentalismos como se religião fosse feita para deixar você tão confuso que não saiba nem no que crê realmente.

É o que chamo de androgenia religiosa: tantas opções, tanta mistura, mas tudo sem Cristo. Músicas feitas para vender CD's, só isso.

Não seria uma vergonha utilizar-se do nome de cristão para ganhar dinheiro com falácias, verborréias e confusão da fé?

De fato, o que acontece é a introdução do espírito do mundo no meio cristão. Primeiro por causa do dinheiro, do status e do prazer. Segundo por causa do inimigo de Cristo que insiste em confundir e difundir suas "seitas" através da música - inclusive -, seitas musicais relativistas que primeiro dizem ser tudo igual, depois repudiam tudo que sugere Deus com Seus Mandamentos.

Vivemos numa sociedade que relativiza tudo, para depois apregoar o dogma do inconformismo, da libertinagem e da anarquia.

Quem tira os olhos da Cruz de Cristo, começa o processo de idolatria.

+ + +
Eudes Inacio, sJpVM

Nenhum comentário: